Av. Francisco Alves Moreira, 403

Vila Santos - Caçapava, SP

psjocpv@gmail.com
(12) 3653-4719

Galeria de Fotos

 
dsc_7028 dsc_7074 dsc_7094 SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC dscn0350 SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC
História da Paróquia

paroquia

Origem e Início das Festas em Honra a São José Operário

Em Caçapava – SP, no ano de 1970, um terreno, situado na Vila Santos, foi doado a Paróquia São Pio X, pela família Simoni. No ano de 1974 por iniciativa do Frei Pedro Buonamassa – pároco na época – foi construída uma Capela e por ele escolhido o Padroeiro da mesma: São José Operário.

Começou-se então, a ser criada a Comunidade, por meio de uma comissão composta cerca de dez (10) casais:

  • Benedito Faria e esposa;
  • Manoel Cardoso e esposa;
  • Edmundo Vieira de Souza e esposa;
  • José Ubiratã dos Santos e esposa;
  • Ivanir Amante e esposa;
  • Daltro Frasão e esposa;
  • Oscar dos Santos e esposa;
  • Argemiro Ângelo Port e esposa;
  • Germano dos Santos e esposa;
  • José Antônio Cesar e esposa.

A pequena capela foi sagrada pelo Sr. Bispo Diocesano Dom Francisco Borja do Amaral, no dia 03 de fevereiro de 1974. No dia 17 de março do mesmo ano, foi realizada a primeira Festa de São José Operário, e com a renda dessa quermesse foi adquirida a Imagem que representa o Santo Operário.

De 1974 à 1977 foram adquiridos mais quatro lotes em torno da Capela.

A partir de 1979, a festa em homenagem a São José, passou a ser realizada no dia 1º de maio.

Entre 1986 e 1987, a Prefeitura Municipal, na gestão do Sr. Francisco Adilson Natali desapropriou mais três lotes, onde mais tarde foi construída uma bela praça, que hoje alegra e valoriza ainda mais a Igreja do Padroeiro.

No dia 04 de abril de 1992 foi lançada a pedra fundamental da nova Igreja, que teve a construção da primeira parte, iniciada no mesmo ano.

De lá pra cá, continuou-se os trabalhos: quermesses, almoços, chás e outros eventos promovidos pelos coordenadores, mas sempre apoiados pelas equipes de serviços litúrgicos e pela comunidade ativa e participativa.

Entre 2000 e 2003 foram adquiridos três terrenos ao lado da praça da Igreja, pensando em comodidades futuras.

No final de 2004 foram adquiridos mais dois terrenos e meio aos fundos da Igreja, que veio contribuir ainda mais para o conforto e unidade da comunidade; sendo feitas algumas melhorias na construção que já havia no referido terreno.

A comunidade colaborou na compra de terrenos para a Comunidade Nossa Senhora da Saúde, no Village das Flores, do Santo Cruzeiro que lá foi erguido e na pintura da Igreja Matriz São Benedito.

Em 2007 foi construído o novo Altar da nossa Igreja, e no ano seguinte foi adquirido um novo conjunto da Via-Sacra.

Também foram realizadas reformas e novas construções como: dois banheiros novos, reforço na base das barracas da área de lazer, o contrapiso da mesma, entre outras obras de melhorias; mas tudo isso com a ajuda e o apoio da comunidade que sempre se mostra ativa nos trabalhos e nas pessoas que prestigiam e trabalham nos eventos.

As festas do Padroeiro São José, já são tradicionais e a cada ano fica maia famosa, atraindo um grande público, tanto na parte litúrgica, como nas quermesses com muitos atrativos e shows musicais em um ambiente sadio onde as famílias se divertem e se confraternizam.

Durante a quermesse e a grande festa em 1º de maio, conta-se com o apoio de dezenas de pessoas aproximadamente, essas divididas entre equipes litúrgicas e de serviço.

Criação da Paróquia

Por ocasião das urgências da ação evangelizadora e pelo crescimento das cidades, fez-se necessário a criação de mais uma Paróquia na Diocese de Taubaté, assim, Dom Carmo João Rhoden, decretou a elevação da Comunidade a categoria de Paróquia São José Operário, em 18 de Fevereiro de 2012, onde no mesmo ato nomeou o primeiro Pároco, o Revmo Padre Kleber Rodrigues da Silva.

A recém criada Paróquia desmembrou-se da Paróquia São Pio X, sob responsabilidade dos freis franciscanos conventuais.

Os limites territoriais da Paróquia

Ponto Inicial: o eixo central da Via Férrea, no ponto em que tem início a Rua Regente Feijó. Percorre o leito da Via Férrea até alcançar os limites dos municípios de Caçapava e Taubaté. Aqui dobra a esquerda e segue este limite até encontrar o rio Paraíba do Sul. Em aqui chegando, deflete à esquerda e sobe pelo leito desse Rio até o ponto em que têm término a Avenida Francisco Salles Damasco. Aqui dobra a esquerda seguindo esta avenida até o entroncamento com a Rua Antonio dos Santos. Aqui, inclinando levemente à direita, segue por esta rua até o ponto em que termina a Regente Feijó. Neste ponto vira à esquerda e, seguindo pela rua Regente Feijó, percorre-a em toda a sua extensão até a Via Férrea, ponto inicial deste traçado.