Av. Francisco Alves Moreira, 403

Vila Santos - Caçapava, SP

psjocpv@gmail.com
(12) 3653-4719

Galeria de Fotos

 
19 SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC dscn0015 SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC DSC_0899
› 04/10/2014

Eleições: chegou a hora!

Eleições

Por Padre Kleber Rodrigues da Silva

 

eleies-2014

Chegamos a mais um momento importante de nosso país: as eleições para presidente, senador, deputado federal e estadual.

É momento de tomarmos uma decisão consciente. Penso que isto nem sempre é fácil, basta pensarmos quanto devemos ter esta atitude em casa, lugar onde estão as pessoas as quais amamos, acreditamos e desejamos um futuro melhor. O que quero dizer é: se em casa, onde estão nossos sonhos nem sempre é fácil tomar decisões, imagine em relação aos quais não acreditamos mais, que são os políticos.

O processo político no Brasil é mais complexo do que podemos imaginar. O problema é mais embaixo e os causadores disto tudo tentam a todo modo apresentar-nos um país maravilhoso e que todos os problemas serão resolvidos da noite para o dia, com um simples voto na sua pessoa. Por isso, é fundamental ter claro de que promessas individualistas não levam a nada, não se governa sozinho, ainda mais no brasil, onde os conchaves de favorecimento são mais do que necessário, afinal todos querem levar vantagem. Não vote em ideias individualistas.

            Outro ponto que devemos estar atentos, é o cuidado com os votos de protesto. Votar em candidatos locomotivas, aqueles que puxam outros junto com seus votos. São parasitas e o voto de protesto acaba nutrindo estes que muitas vezes não teriam a capacidade de por si mesmo alcançar tal objetivo. Personagens, palhaços, artistas e tantos outros, estão ali para aproveitar da sua condição de “fã” e induzi-lo a votar com  o coração e não com a razão.

Num processo eleitoral, as aparências enganam e muito. Nenhum quer assumir a real situação do país. Como dizer que não há recessão? A instabilidade econômica é uma realidade, o aumento dos preços e tantos outros dados que nos cercam diariamente. Não podemos ocultar a realidade, não podemos nos esquivar de nossa responsabilidade cristã. “Pode um cego guiar outro  cego”? (Mateus 15,14).

            Não podemos ser omissos. A omissão é um pecado grave. Quantos projetos de lei foram apresentados e aprovados ao longo destes últimos anos que ferem nossa identidade cristã: é exclusão dos símbolos religiosos, aborto, descaracterização da família e tantos outros. Que democracia é esta em que somente as ideias e os conceitos deles é que valem. A igreja não é um lugar de pessoas ignorantes, que vivem fora da realidade. Somos povo brasileiro, encravados nesta terra de Santa Cruz. Democracia não é supressão de expressões. Viver uma democracia é ao menos escutar a opinião do outro. Acolhemos a condição de Estado Laico, acolham eles também, nossa condição de religiosos, de professos de uma fé, afinal, o ser estado laico não expressa a democracia que tanto afirmamos existir em nosso país.

Poderia aqui continuar refletindo sobre tantos elementos que nos cercam neste dia das eleições, eles não caberiam neste espaço. Quero apenas como pastor de ovelhas, chamar a atenção, para que não sejamos tomados pela emoção e pela raiva. É preciso discernir. Não deixemos que “pesquisas eleitorais” elejam nossos governantes.